A história do antigo Egito, 3500 aC Parte 1/5:


A história do antigo Egito, Parte 1/5: 3500 aC

Uma das grandes civilizações da história do mundo, a do Egito Antigo, está tomando forma no Vale do Nilo.

 

Nos milhares de anos após o fim da última Era Glacial, Norte de África teve um clima muito mais úmido do que hoje. Foi uma pastagem bem regada, suportando uma fauna variada. Caçadores-coletores percorriam a região, explorando a flora e fauna a ser encontrada lá.Ao longo do tempo o clima da África do Norte começou a se secar.  

Ao longo de milhares de anos, os prados húmidos deu lugar ao deserto do Saara que conhecemos hoje - um vasto, refugo seco, hostil às sociedades humanas de qualquer tipo.. No entanto, através da região que hoje chamamos Egito, corria o rio Nilo. 

Perto do Nilo, a vida poderia sobreviver. Na verdade, ele poderia prosperar. Por volta de 5000 aC o Vale do Nilo era um pântano de canaviais, piscinas e abundância de vida selvagem, tudo regado pelo grande rio. 

A secagem do terreno circundante estava empurrando mais e mais pessoas para a estreita faixa de terra ao longo das margens do rio. A evidência arqueológica sugere uma grande expansão da população no vale do Nilo de todo este tempo; e crucialmente, eles tinham adotado a agricultura. Este tinha se espalhado para baixo a partir do Oriente Médio, e foi a única maneira que o número crescente de pessoas que poderiam viver em uma área tão limitada de terra. Eles já estavam cultivando cevada e emmer, que seriam os alimentos básicos do antigo Egito, juntamente com feijões, ervilhas e série de outras plantas.

 Irrigação 


Apesar da abundância de água, a geografia do vale do Nilo oferecia grandes desafios para estes primeiros agricultores. O Nilo inunda cada ano. Esta vida vegetal permitiu a prosperar - por um tempo. Se a água é livre a fluir para o mar, os níveis de água baixam deixando a terra à mercê do sol escaldante. Culturas murcham e morrem. Para alimentar a crescente população, portanto, as águas da inundação do Nilo tinham que ser canalizadas para piscinas e tanques, onde poderiam ser armazenados. À medida que as águas baixavam, o suficiente poderia então estar disponível para manter as culturas em crescimento em todo o período vegetativo. Colheitas abundantes teria permitido uma população crescente a ser alimentada. 

inundação do vale do Nilo

Para construir e manter os diques, barragens, lagoas, canais de irrigação e valas de drenagem precisava-se reter a água inundada que voltava, e depois guiá-la ao longo de caminhos escolhidos para onde era necessária, requeria uma enorme quantidade de trabalho. Ele também apelou para muitas comunidades para trabalhar juntos em um esforço coordenado, em um (para a época) em larga escala, e por uma vasta área. Este por sua vez exigiu o que hoje chamaríamos de "gestão". Naqueles dias, ele seria visto como a autoridade sagrada de líderes poderosos. 

A Civilização em construção


Domar as águas da inundação do Nilo conferiu uma outra grande vantagem sobre a terra. Suas águas trouxeram uma rica carga de lama das terras mais ao sul, através do qual o longo rio corria. Durante a enchente anual, grande parte desta lama foi depositada como um solo fértil maravilhosamente no fundo do vale. Isto permitiu uma população muito densa a crescer. 

Por volta de 3500 aC, o esforço de irrigar e cultivar a terra, realizado ao longo de gerações após gerações, havia reformulado a geografia física e social do Vale do Nilo. O rio agora estava ladeado por inúmeras aldeias agrícolas, rodeado por uma densa rede de campos irrigados. Estas aldeias eram governadas por chefaturas poderosas, cada uma cobrindo uma parte do longo do vale do Nilo.  
Dentro dessas chefias, a elite social tinha emergido, evidente para os arqueólogos modernos nos espólios funerários refinados recuperados do período. Estes eram funcionários reais, servindo governantes sagrados, fixado em autoridade sobre o resto da população para garantir que o trabalho foi realizado corretamente, e que as águas da inundação do Nilo fossem repartidas equitativamente. Grandes cidades bem planejadas com muralhas e edifícios de alvenaria também apareceram. Estes desenvolvimentos representam uma melhoria fundamental da cultura material no país.

No decurso do seu trabalho, esses funcionários estavam desenvolvendo uma gama de capacidades que viria a permitir a civilização do antigo Egito a  florescer. Estes incluíam organizar e controlar um grande número de pessoas; implantação de técnicas avançadas de construção, engenharia e matemática; e, possivelmente, até mesmo por essa data antecipada, uma forma primitiva de escrita. 

Dentro dessas chefias, então, os traços característicos do Antigo Egito, uma das grandes civilizações da história do mundo, estavam começando a tomar forma. 


Chefias poderosos estão surgindo ao longo do vale do Nilo meio.

Um dos principais papéis destas chefias é controlar as águas da inundação do Nilo, de modo a irrigar as terras ao longo das margens do rio de forma eficaz. Só assim os campos de ser feita fértil e a crescente população do vale do Nilo alimentada.

Isto requer a coordenação adequada do trabalho de milhares de pessoas, na construção de canais e diques e valas de irrigação. portanto, os chefes exercer um alto grau de controle sobre as vidas de seus súditos. Eles são auxiliados por uma hierarquia de funcionários e supervisores, grupos de pessoas que estão desenvolvendo as habilidades - na manutenção de registos, matemática, engenharia e gestão - que vai ao longo dos próximos séculos levar a bom termo as magníficas realizações de uma das grandes civilizações do mundo história, antigo Egito.



Continuar: 

Parte 2: Antigo Egito de 3500 aC - 2500 aC olha para a ascensão do Reino Antigo do Egito, e a construção das grandes pirâmides! (próximo post).


Leia Mais ►

Leia Mais ››

A importância do Egito na História atual e antiga




Não sei se vocês concordam comigo, ou não, mas estudar história é uma viagem no tempo e sem fronteiras.
Outro dia eu estava fazedo minhas pesquisas na net e me deparei com um site onde podemos ver a linha do tempo histórico do mundo e ainda ver as mudanças em mapas coloridos. O site está todo em inglês, uma pena para quem não entende bem essa língua. Então resolvi pegar a parte que fala do Egito Antigo e traduzir para  podermos ter essa experiencia de conseguir acompanhar o desenvolvimento desse posso tão admirado. Tentei achar algo parecido em Português, mas nao achei, por isso vou ter o bom gosto de traduzir aqui. 

Serão 5 capítulos e no final uma visão geral da vasta influência que o Egito teve na história do mundo. A cada período terá um mapa mostrando as transformaçoes ao longo do tempo. Incrível, não é?

Para podermos ter uma idéia das civilizaçoes que ja existiram e impérios refiz esse mapa:

 clique na imagem para aumentar!



A civilização do antigo Egito é conhecida por suas realizações estupendas em toda uma gama de campos, incluindo a arte e arquitetura, engenharia, medicina e arte de governar. Seus grandes edifícios nas margens do rio Nilo, ainda dão temor em quem os vê.

Esepro que vocês gostem e deem sua opinião. O primeiro capítulo ja está finalizado e será postado em seguida.

maa salam!

Cris Freitas
 




Leia Mais ►

Leia Mais ››

Dicas de como começar a estudar árabe com resultado efetivo





Vendo alguns posts do nosso grupo no facebook para estudo da Língua Árabe, percebi que deveria escrever algo para dar suporte às pessoas que procuram estudar árabe, mas não sabem como, ou não têm um roteiro.

Vocês devem me achar pretensiosa, já que também sou brasileira e meu árabe não lá aquela coisa, mas tenho me esforçado muito, apesar do meu pouco tempo disponível entre meu trabalho no aeroporto de Dubai e minha família.

Para quem não sabe estudei Letras na UFSC, alguns cursos extra-curriculares de Inglês lá também, fiz um curso básico de árabe com certificado e agora estudo pela Universidade do Estado do Arizona, USA (online), um curso preparatório para dar aula de língua estrangeira. Esse curso me torna mais confiante na hora de planejar as aulas e a forma como elas devem ser conduzidas. Futuramente pretendo usa-las no ensino de Inglês e quem sabe Árabe.

Mas seguindo o tema do post, gostaria de indicar a vocês que estão lutando para aprender árabe, uma maneira muito simples de se estudar uma língua estrangeira. Sabemos que estudar uma língua estrangeira por conta própria muitas vezes, não é fácil. Mas muitos tem conseguido com a ajuda da internet, graças a Deus.

Bom, vamos ver como devemos começar nossos estudos.

1 - Alfabeto:

Geralmente, temos que começar vendo os sons das letras da língua estudada, aqui no caso, o árabe, e para isso usamos o alfabeto árabe para conhecermos os sons. Aqui nesse post você vê o alfabeto árabe egípcio completo com as letras e números que representam sons que não temos no nosso alfabeto. Escute várias vezes, grave sua voz falando o alfabeto e tente ver onde você precisa melhorar a pronúncia. Os celulares atuais geralmente tem um gravador de voz, se não tiver baixe um app.

2 - Leitura e escrita:

Principalmente no árabe, para os brasileiros, é fundamental aprender a ler e escrever em árabe se você quiser ter mais chances de aprendizado, porque nem sempre no árabe franco (aquele em que escrevemos com letras do nosso alfabeto) a pronúncia é 100% a correta. Se você quiser aprender a escrever e ler em árabe use meus vídeos, que são curtos e facinhos de entender. Eu criei uma playlist com todos os videos em sequencia para vocês não se perderem. Assista um vídeo por vez, escreva as letras em um caderno como faço no vídeo, quando você já souber essas letras passe para o vídeo seguinte, não passe sem saber, esse é um processo que dever ser construído com calma.

3 - Vocabulários e frases:

 Não crie listas imensas de vocabulários e frases!! Para isso existem os dicionários. Você precisa estudar aos poucos, poucas palavras por dia. Inicie com palavras básicas que usamos com frequência, como as saudações, e não se desespere quando ver gente postando listas imensas de palavras e frases em grupo de estudo, isso não funciona. O processo de aprendizado no cérebro humano é construído aos poucos, por etapas, primeiro você precisa se familiarizar com os sons e escrita.
Criei vídeos curtos com saudações e outras frases que vocês podem usar, ou mesmo outros vídeos do Youtube, o importante é ouvir varias vezes, muitas vezes na verdade, até você conseguir repetir na mesma forma de pronuncia. Não se prenda a lista enormes de frases e palavras! Isso vai frustrar você!
Aqui alguns vídeos que fiz para iniciar. São 36 vídeos curtos em playlist.




4 - Outras formas de ouvir árabe:

Entretanto, você precisa ouvir mais do que falar para aprender. Assim é o processo quando somos crianças, ouvimos tanto nossos pais falar que no final apenas repetiremos tudo por assimilação.
A TV, Radio, Jornais e Músicas são outras formas de fazer nossos ouvidos se acostumarem com os novos sons, mesmo que não entendendo nada.
Se tiver legendas ainda fica melhor no início, mas em  nível avançado as legendas já não serão mais necessário.
Aqui fiz alguns vídeos com músicas com letras, assim você curte um sonzinho egípcio e aprende!



Também preparei uma lista de jornais e programas que você pode ouvir por alguns minutos por dia para deixar seu ouvido afinado aos sons.

Jornal
Egito
Catar: aljazeera
Dubai: Dubai One

Receitas culinárias

 Radio

Aplicativos para celulares também ajudam.

A regra é a seguinte: 
Ouça várias vezes as palavras que você está estudando, depois repita-as várias vezes e por fim grave você falando para aperfeiçoar sua pronuncia.
Não esqueça: longas listas de palavras e frases frustrarão você, comece aos poucos e sempre.

Crie pequenos diálogos, tente interagir com outros estudantes e falantes nativos da língua estudada, essa é a forma mais eficaz para seu sucesso.
Mas não esqueça também: nem todo nativo sabe ensinar a própria língua, ensinar é dom, não é para todos. Procure ajuda profissional se precisar, mas um profissional sério. Geralmente vimos vários nativos oferecendo serviços de ensino, procure ver se realmente vale a pena pagar por algo ou não.


Espero poder ajudar sempre
Cris Freitas nos Emirados Arabes


Leia Mais ►

Leia Mais ››

Uma forma diferente de dizer "obrigado" em arabe egipcio

Shukran! Talvez a primeira palavra em árabe que aprendemos. Talvez por ser tao usada nas saudaçoes ou por ser fácil de falar.
Mas em arabe egipcio ainda temos outro jeitinho de dizer "obrigado" além do tradicional "shukran" شكرا.

É frequente ouvirmos "merci" que vem do frances, significando obrigado.
Mas ainda quando queremos aumentar nossa afirmaçao, no árabe padrao é possivel dizer shukran jedan ou muito obrigado. Como no árabe egipcio o J nao é usado e sim trocado pelo G, fica em arabe egipcio shukran gedan (guedan pronuncia exata).


Entao merci guedan ou shukran guedan em arabe egipcio quer dizer: muito obrigado. A resposta: afuan! Ou de nada.
É normal ver palavras estrangeiras incorporadas no dialeto egípcio devido as colonizaçoes que houveram no decorrer dos anos.
 por Cris Freitas nos Emirados
 


Leia Mais ►

Leia Mais ››

Egito inaugura seu primeiro museu de caligrafia árabe



A caligrafia árabe é um dos temas favoritos para mim que tenho estudado como praticá-la, logo logo terei meu certificado para mostrar para vocês. Vamos à notícia:
 
 Em agosto do ano passado, foi aberto o Museu de Caligrafia Árabe, na Alexandria. O novo museu foi estabelecido em razão do Museu de Belas Artes na área Moharram Bey Alexandria, que foi inaugurada em 1954, tomando o lugar do seu antigo prédio da administração.
O museu está localizado no interior do Museu de Belas Artes situados na zona de Moharram Bek em Alexandria; que tem como objetivo documentar a história da caligrafia árabe. 

 
"Hoje celebramos nossa língua árabe, com a inauguração do Museu de caligrafia árabe como o primeiro museu a se especializar na apresentação das artes caligrafia árabe," disse Nabawy, acrescentando que o museu representou os esforços do ministério para proteger a identidade nacional, a que a língua árabe é central.
 
O museu abriga uma coleção de obras de arte modernas e antigas criadas por artistas que se especializaram em caligrafia árabe e suas qualidades decorativas únicas, de acordo com o comunicado.
 
Ele também abriga uma coleção de manuscritos e pinturas raras árabes por alguns dos calígrafos e pioneiros da forma de arte mais famosas do mundo, somando-se a uma coleção sem precedentes para um museu de caligrafia.
 

 
A empresa de design com sede no Cairo Archinos Architecture , que conseguiu uma variedade de projetos de preservação do património em todo o Egito , foi encomendado pelo ministério em 2009 para transformar o antigo prédio de escritórios no que ela é hoje.
 
O processo de re-design, que foi implementado em 2010, acrescentou uma nova parede de cortina de vidro combinando motivos islâmicos com design moderno. Isso mudou completamente a fachada original do edifício, dando-lhe a aparência de uma exposição moderna.
FACHADA COM CORTINA DE VIDRO


Principalmente hoje é uma rara e negligenciada forma de arte, caligrafia árabe foi outrora um aspecto extremamente importante de Oriente Médio e da cultura árabe.
 
Os diligentes escritos artísticos são características distintivas na arquitetura islâmica e da arte como eles foram fundamentais para escrever os scripts do Alcorão desde o início do Islã.
 
Embora a arte da caligrafia árabe não se limita apenas aos escritos religiosos, caligrafia islâmica é especificamente conhecido pela sua versatilidade criativa, de beleza de tirar o fôlego e qualidades estéticas originais.

Museu de Belas Artes

 
O Museu de Belas Artes é conhecida como a Hussein Sobhy Museum e foi construído em 1954. Tem cerca de 1.500 peças de esculturas, arquitetura e fotografias de artistas egípcios e estrangeiros, segundo o site Egypt travel. 


A inauguração contou com a presença do chefe de Belas Artes Sector Hamdy Abu al-Maaty eo governador de Alexandria Hany al-Messiry. 

fontes em Ingles:

Amei a notícia!

Cris Freitas
nos Emirados

 
Leia Mais ►

Leia Mais ››

Jabel al Jais - a montanha mais alta dos Emirados Árabes Unidos




Quem acha que nos Emirados não tem cordilheiras se enganou, existe sim e fomos lá conferir. Para quem me conhece já sabe que sou uma viajante de carteirinha, acho que nasci com uma mochila nas costas rsrs. Aqui pelos Emirados poucos lugares ainda nao fui. E quando ouvi falar do monte Jabel al Jais, em Ras al Kheimah, não pude deixar de conferir.

Antes de mostrar o vídeo que fiz e as fotos, vou falar um pouquinho da geografia do local. Acho relevante sabermos onde fica tudo isso.


entre o golfo arabe e o golfo de Oman, em frente tem o Iran


Jabel al Jais جبل جيس


Situada na Cordilheira das Montanhas Al Hajar (árabe : جبال الحجر, Montanhas de Pedra) a maior cadeia de montanhas da Península Arábica, ao nordeste de Oman e leste dos emirados, em Ras al Kheimah, um dos Emirados. 
Jabel al Jais جبل جيس é a montanha mais alta daqui, chegando a medir 1.910m no ponto mais alto do lado dos Emirados.

Para chegar até Jabel al Jais


A partir da rotatória de Ras Al Kheimah, no final da rodovia 311  para o cume, tem pouco mais de uma hora. A nova rodovia que leva até o topo da montanha, um lugar que você normalmente tem que caminhar, foi encomendado por Sua Alteza Sheikh Saud Bin Saqr Al Qasimi, governante de Ras Al Khaimah com um custo estimado de mais de AED 300 milhões, a construção começou em 2005 e está quase completa, so faltando a parte mais alta do pico. Uma excelente rodovia, lisa e larga, mas tome cuidado porque voce pode encontrar muitos animais pelo caminho, como cabras e bodes. 
Nós tivemos o privilégio da visita de uma cabrinha vir até nosso carro para dar um "oi" rsrs



Mas tudo sinalizado para a segurança dos pequenos :D

Durante a subida podemos parar várias vezes o carro nos pontos onde existem banheiros feminino e masculino e área para visualizaçao da montanha. Muitos fotógrafos vão á procura de belas imagens.

Ao longo do sopé da montanha podemos ver pequenos vilarejos e casas, onde locais criam alguns animais e plantas. Muitos tem seu próprio açude para manter a água das chuvas que por aqui são escassas.

açude


pequeno vilarejo

montanha de pedras

no topo o sol fica mais pertinho

na descida estrada bem sinalizada


Do ponto mais alto que podemos chegar podemos visualizar o Vale da Ghalila (Ghalila Valley em inglês)
Valle da Ghalila
O vídeo ficou sem o audio original por causa do vento que deixou muito ruído, entao coloquei uma musica de fundo para nao perder ele todo...

Neve no inverno


A temperatura baixa bastante no inverno chegando a -3 graus C, deixando o pico coberto por neve. No verão é quente, porém, mais fresco por causa da altitude

 No fim a montanha parece um zig-zag de estradas. Um passeio emocionante para quem gosta de aventuras, esportes radicais e conhecer novos destinos.

Vá preparado e leve bastante água para beber, lanchinhos e roupas confortáveis. Não há restaurantes ou hotéis pelo caminho, somente ao chegar em Ras al Kheymah.

Vocabulario

jabel = montanha
al Jais = (nome sem traduçao ate o momento)
Al Hajar = a Pedra (de pedra)

Era isso, espero que tenham gostado e não esqueçam de assinar nosso canal do youtube!

maa salama!
Cris Freitas
no Emirados


Leia Mais ►

Leia Mais ››

A culinária árabe - o forno feito no chão do deserto


مدفون = madifun = enterrado ou lugar de enterrar


Hoje o assunto é algo que muitos irão estranhar... a forma de cozinhar num forno feito no chão do deserto.

O nome do prato mais conhecido nessa forma de cozinhar se chama "mandi" que traduzindo nesse contexto significa "vapor; orvalho", o verbo دفن (dafna) = enterrar;  e o lugar onde é feito se chama مدفون (madifun) ou o nosso conhecido forno, porém feito no solo de forma primitiva.

Esse prato surgiu no Yemen e espalhou-se pela península arábica e Índia. Muito famoso aqui nos Emirados e facilmente encontrado nos restaurantes, que se especializaram no famoso Mandi.

A forma de cozimente é bastante exótica. Os árabes aprimoraram o que tinham no deserto, a falta de utensilios e o solo. A comida é colocada dentro de um tambor de metal ou num buraco feito no solo, geralmente com tijolos para manter melhor o calor. Então colocam fogo em madeiras secas e deixam o carvão em brasa.
Retiram o excesso e colocam embaixo uma panela com o arroz e por cima as carnes que ao ir cozinhando vai deixando seu suco cair sobre o arroz. Cobrem o "madifun" (forno) com um pano grosso ou folhas e jogam areia por cima para manter maior calor no interior do buraco e nisso a comida vai cozinhando... Pensa numa delícia.


O Mandi


Mandi é normalmente feito a partir de arroz, carne (carneiro ou galinha), e uma mistura de especiarias. A carne utilizada é normalmente um cordeiro jovem e pequeno para melhorar o sabor ainda mais. A principal coisa que diferencia Mandi de outros pratos de carne é que a carne é cozida no madifun, que é um tipo especial de forno. O madifun é geralmente um buraco cavado no chão e coberto o interior de barro. Para cozinhar mandi, madeira seca é colocado no forno e queimado para gerar uma grande quantidade de calor se transformando em carvão. A carne é então suspenso dentro do forno sem tocar o carvão. Depois disso, todo o forno é fechado, mas uma saída de ar é dada para remover o excesso de fumaça. Passas, nozes, amendoins ou podem ser adicionados ao arroz como por um de sabor.Mandi é considerado o principal prato servido durante eventos especiais, como o Eid, casamentos e festas nos países árabes.


Veja um árabe cozinhando Mandi no "madifun"




Vejam ao desenterrar como a carne se desmancha de tão cozida...




Como fazer Mandi no madifun

 

buraco no solo revestido de tijolos e carvao em brasas

panela com arroz e especiarias vai por baixo para aproveitar a agua das carnes

 
as carnes dispostas nesse tipo de grelha para melhor cozimento

grelha fica suspensa presa as bordas do madifun

cobre-se o forno no solo com panos, folhas secas ou latao para melhor aquecer

prato servido. Delicia!
Você pode usar um tambor de ferro no lugar do forno também.

Ingredientes:


Uma coisa interessante é que os árabe geralmente usam as mãos para comer, não usam talheres. Eles gostam muito de se reunir para as refeições, são muito cordiais e amistosos. Todos tem seu  lugar garantido para comer a vontade, com fartura. Adoram comer!
Geralmente comem sentados em um sofá baixinhho junto ao chão com um tapete de cores avermelhadas fortes cobrindo o todo o espaço. Logo após as refeições vem a vez do chá (shay) que ajuda na digestão. Realmente é uma cultura muita amistosa e sabem fazer refeições como ninguém.
hora do chá


Por hoje era isso, espero ter acrescentado algo de bom no dia de voces e alguma coisa a mais sobre a cultura árabe que voces ainda nao conheciam.

maa salama

Cris Freitas
nos Emirados


Leia Mais ►

Leia Mais ››

Como receber nossos posts no seu email e seguir-nos nas mídias sociais



ahlan wa sahlan
ahlan bikum

Estava checando os assinantes desse site hoje e notei que muitos enviaram seus emails para receberem nossos posts gratuitamente, mas não confirmaram seus pedidos no email que é enviado logo em seguida para confirmação.
Entao darei uma breve explicação como se faz e logo embaixo colocarei todos os links onde você podem ter acessos aos nossos estudos, vídeos, mensagens etc.

Para assinar nossos posts por email gratuitamente:


Envie seu email utilizando essa ferramente aqui que fica do lado direito do site.


Após voce digitar seu email e clicar em enviar, aparecerá uma caixa como essa para você digitar as letras de confirmação:

Digite as letras em vermelho na caixa em branco e clique em "Completar solicitaçao de cadastro". Abrirá essa caixa de aceitaçao.



Agora o passo mais importante:


Abra o email o qual você enviou seu pedido de inscrição para receber novos posts e procure pelo email de confirmação. Estará mais ou menos assim:


Se não estiver na caixa "Entrada" procure na caixa "Spam" também. Então clique no email enviado por FeedBurner... e abra ele.



Clique no link para confirmar a inscriçao, essa é a parte mais importante. Então aparecerá sua confirmação e pronto, você já receberá gratuitamente no seu email cada vez que postarmos algo novo. 


 Quem já está recebendo não precisa fazer nada, esses passos são para aqueles que não conseguiram se inscrever por um motivo ou outro.


Agora nossos canais de mídia social:



https://www.youtube.com/user/kisybrazil



https://www.facebook.com/groups/arabeegipcio/



https://plus.google.com/u/0/100409304190955190280/posts




Então pessoal agora está fácil nos seguir. Esses são os nossos canais originais na midia social.

Em breve enviaremos novos posts. Aguarde!

maa salama!

Cris Freitas
Emirados

Leia Mais ►

Leia Mais ››

Como você quiser... em árabe egípcio



Uma expressão recorrente sempre me vem na mente em ingles quando queremos deixar a pessoa escolher o que ela quer fazer... Em inglês a expressão "as you like..." significa "como você gosta" literalmente, mas podemos melhorar a traduçao para "como você quiser" já que é o mais usado no Brasil.

No árabe egípcio usaremos para "como você quiser" a expressão: 

Zay ma te7b...

زي ما تحب


Cris Freitas
 Emirados Arabes
Leia Mais ►

Leia Mais ››

Árabe Egípcio - Há quanto tempo você ... ?




O árabe egípcio é uma língua realmente cheia de surpresas! Nem sempre tem seguido a regra do árabe clássico/padrão. Veja que para perguntarmos "Há quanto tempo você estuda, joga, trabalha..?" eles usam outra fórmula:

Ba2alak ad eih betdress 3arabi? Há quanto tempo você estuda árabe?


  - A expressão "ba2alak a'd eih...?" (بقالك أد إيه) significa: "Há quanto tempo você ....?" 
  - o verbo "betdress" significa: "estuda" بتدرس

ou ainda:

Ana bazaker arabi ba2ali sit shehour / أنا بذاكر عربي بقالي ست شهور

**betdress e bazaker tem o mesmo significado nessa expressão.

Note:
  - Algumas vezes a expressão "a'd eih?" aparece sozinha e significa "Quanto?". Exemplo:

  - 3andak kotob a'd eih? = Quantos livros você tem?
    عندك كتب أد إيه؟

Cris Freitas
nos Emirados

Leia Mais ►

Leia Mais ››