,,

Translate it!

Introdução à escrita árabe



Introdução 

Na Pré-História o homem buscou se comunicar através de desenhos feitos na paredes das cavernas. Através deste tipo de representação (pintura rupestre), trocavam mensagens, passavam idéias e transmitiam desejos e necessidades. Porém, ainda não era um tipo de escrita, pois não havia organização, nem mesmo padronização das representações gráficas.

Criação da escrita e sua história
 
Foi somente na antiga Mesopotâmia que  a escrita foi elaborada e criada. Por volta de 4000 a.C, os sumérios desenvolveram a escrita cuneiforme. Usavam placas de barro, onde cunhavam esta escrita. Muito do que sabemos hoje sobre este período da história, devemos as placas de argila com registros cotidianos, administrativos, econômicos e políticos da época. 

hieroglifios egípcios
Os egípcios antigos também desenvolveram a escrita quase na mesma época que os sumérios. Existiam duas formas de escrita no Antigo Egito: a demótica (mais simplificada) e a hieroglífica (mais complexa e formada por desenhos e símbolos). As paredes internas das pirâmides eram repletas de textos que falavam sobre a vida dos faraós, rezas e mensagens para espantar possíveis saqueadores. Uma espécie de papel chamada papiro, que era produzida a partir de uma planta de mesmo nome, também era utilizado para escrever.  
A escrita arábica deriva da nabatéia, que, por sua vez, vem da aramaica. Os nabateus eram árabes semi-nómadas que viviam numa área que se estendia desde o Sinai e norte da Arábia, até o sul da Síria. O seu império incluía as cidades de Hijr, Petra e Busra. Embora o império tenha acabado em 105 d.C., sua língua e escrita tiveram profundo impacto sobre o desenvolvimento do alfabeto arábico.
Arqueólogos e linguistas analisaram e estudaram inscrições nabatéias, que representam um estágio de transição mais avançado para o desenvolvimento de caracteres arábicos, como o namarah, do famoso poeta pré-islâmico Imru´al Qays, que data de 328 d.C. Uma outra inscrição, datando do século VI, confirma a derivação da escrita arábica do nabateu e assinala o nascimento de formas escritas arábicas distintas.

Características da escrita árabe:

  • A escrita árabe é escrito da direita para a esquerda, ao contrário do português que é da esquerda para a direita. 
  • Possue diferentes formatos para cada posição da palavra, inicio, meio e fim.
  • O alfabeto árabe possue vinte e oito letras consoantes. O hamza ء  não é considerado uma letra, mas possue grande importância.
  • A língua árabe por ser uma língua semitica (que vem do tempo de Sem - filho de Adão e Eva) não possue vogais na escrita. Ao invés disso eles usam sinais (diacríticos) para indicar o som das vogais.
  • A escrita árabe não possue letra maiúscula, sempre minúscula.
  • Não se escreve separado (letra de forma) em árabe, usa-se apenas letra cursiva (junta).
  • Existem seis letras que não se unem com a próxima letra, são elas: ا و ذ د ر ز   

 

O Alfabeto Árabe




  • As letras árabe quando escritas possuem diferentes formas para cada posição na palavra. Veja no quado como elas ficam nas posições inicial, meio e final da palavra no quado abaixo.


 

VOGAIS


Curtas


  • Fatha tem o som de "a" e é indicado por um sinal em cima da letra. Ex: بَ  = ba
  • Dammah tem o som de "u-o" e é indicado por um pequeno uau و  em cima da letra. Ex: بُ  = bu
  • Kassrah tem o som de "i-e" e é indicado por um sinal embaixo da letra. Ex: بِ  =   bi


Longas

 

 

Na língua árabe é comum ter vogais alongadas, detalhe que não é comum no português.
Para representar as vogais longas na língua árabe usa-se as consoantes ا alif, ي iá e و uau. 


Veja:
  • Alif ا = representa o som do "a" longo como em baa = با

  • ي = representa o som do "i-e" longo como em bii =    بي

  • Uau و   = representa o som do "u-o" longo como em buu = بو

Para ver os outros sinais (diacríticos) da Língua Árabe, acesse o link Diacríticos - Tashkil do menu ao lado.