,,

Translate it!

Transliteração, arabização, transcrição ou romanização. Qual a diferença?


*Meus estudos e pesquisas sobre Linguagem.

Transliteração, arabização, transcrição ou romanização. Qual a diferença?


Antes de eu explicar cada termo acima, veremos de onde vem o estudo das línguas. A línguística é a área onde as línguas são, digamos a grosso modo, cortadas em finas camadas para poderem ser estudadas.
Se procurarmos o significado na Wikipédia achamos o seguinte: 
"Linguística é a área de estudo científico da Linguagem. É considerado linguista o cientista que se dedica aos estudos a respeito da língua, fala e linguagem. A pesquisa linguística é feita por filósofos e cientistas da linguagem que se preocupam em investigar quais são os desdobramentos e nuances envolvidos na linguagem humana.O jornalista norte-americano Russ Rymer certa vez a definiu ironicamente da seguinte maneira:
Cquote1.svg A linguística é a parte do conhecimento mais fortemente debatida no mundo acadêmico. Ela está encharcada com o sangue de poetas, teólogos, filósofos, filólogos, psicólogos, biólogos e neurologistas além de, não importa o quão pouco, qualquer sangue possível de ser extraído de gramáticos. Cquote2.svg
Alternativamente, alguns chamam informalmente de linguista a uma pessoa versada ou conhecedora de muitas línguas, embora um termo mais adequado para este fim seja poliglota."

Ainda existem as divisões da Linguística, ainda pela Wikipédia, achamos as divisões assim:
Os linguistas dividem o estudo da linguagem em certo número de áreas que são estudadas mais ou menos independentemente. Estas são as divisões mais comuns:
  • fonética, o estudo dos diferentes sons empregados em linguagem;
  • fonologia, o estudo dos padrões dos sons básicos de uma língua;
  • morfologia, o estudo da estrutura interna das palavras;
  • sintaxe, o estudo de como a linguagem combina palavras para formar frases gramaticais.
  • semântica, podendo ser, por exemplo, formal ou lexical, o estudo dos sentidos das frases e das palavras que a integram;
  • lexicologia, o estudo do conjunto das palavras de um idioma, ramo de estudo que contribui para a lexicografia, área de atuação dedicada à elaboração de dicionários, enciclopédias e outras obras que descrevem o uso ou o sentido do léxico;
  • terminologia, estudo que se dedica ao conhecimento e análise dos léxicos especializados das ciências e das técnicas;
  • estilística, o estudo do estilo na linguagem;
  • pragmática, o estudo de como as oralizações são usadas (literalmente, figurativamente ou de quaisquer outras maneiras) nos atos comunicativos;
  • filologia é o estudo dos textos e das linguagens antigas.

 Mas e daí, o que isso tem a ver com o nosso tema? O que isso tem a ver com estudar árabe? 

A minha curiosidade começou quando eu vi o termo "transliteraçao" pela primeira vez. Por isso resolvi pesquisar e descobri algumas curiosidades e até que o termo é usado erroneamente, já explico.


Conceitos Básicos


Há muita confusão em torno termos como transliteração, transcrição, e romanização. É importante entender esses conceitos corretamente. Nas definições abaixo, o nome comum Muhammad, escrito محمد no roteiro árabe, é usado para a ilustração. 

Por que o árabe é ambíguo?

A escrita árabe é um membro de uma classe de escritas semitas conhecidas como abjads. Uma característica distintiva do abjads em geral, e do árabe em particular, é que as palavras são escritas como uma série de consoantes com pouca ou nenhuma indicação de vogais. Embora acentuação, e algumas consoantes, são usados ​​para indicar as vogais, estes são escassamente utilizado. No seu conjunto, árabe desvocalizado é ambíguo, em alguns casos, altamente ambíguo, o que representa desafios significativos para o processamento de informações em árabe.Por exemplo, as duas letras مو \ mw \ podem, teoricamente, representar 25 legítimas permutações consoantes vogal , como mawa, mawwa, mawi, mawwi, mawu, mawwu, maw, maww, miwa, miwwa.... etc.
Um exemplo de uma palavra ambígua desvocalizada é كاتب \ Kaatb \, o que pode representar qualquer uma das sete formas de palavras vocalizadas abaixo:

         كاتب / kaatib /
         كاتب / kaataba /
         كاتب / kaatibin /
         كاتب / kaatibun /
         كاتب / kaatiba /
         كاتب / kaatibi /
         كاتب / kaatibu /

A principal razão para essa ambiguidade é que o árabe é uma língua muito flexionada. Inflexão está indicada por alteração dos padrões de vogal, bem como através da adição de vários sufixos, prefixos e clíticos. Um paradigma completo para كاتب / kaatib / "escritor" que criou (para um abrangente projeto de um
dicionário Árabe-Inglês ) atinge um total impressionante de 3487 (de um thoeretical 10.541) formas vocalizadas, incluindo formas idênticas de função distinta (chamado sincretismo inflectional) e sentido.
  1. Romanização

    A representação de uma língua escrita em uma escrita não-romano, como o chinês ou árabe, no alfabeto romano ou latino. Exemplificando é pegar qualquer palavra em árabe e tentá-la escrever com o nosso alfabeto (latino).
  2.  Transliteração

    Uma representação da escrita de um idioma de origem, utilizando os personagens de outra escrita. Destina-se a representar as letras (grafemas), em vez dos sons (fonemas), do idioma de origem, por um (por vezes múltiplas) caracteres de forma inequívoca. Por exemplo, محمد é transliterado como \ Mhmd \, com cada letra árabe representado de forma inequívoca por um caráter romano, como mostrado abaixo:
    Transliteração do nome محمد
    Letra árabe
    Forma escrita
    Transliteraçao
    Nome da letra
    م
    مـ
    m
    mim
    ح
    حـ
    H
    Haa
    م
    مـ
    m
    mim
    د
    ـد
    d
    daal

    Note-se que o termo transliteração é muitas vezes erroneamente usado no sentido de transcrição, que é muito confusa e deve ser evitado.  Em bons sistemas de transliteração há uma correspondência de um-para-um que permite a conversão de ida e volta. Um sistema amplamente utilizado para a transliteração árabe em uma base letra por letra é a excelente transliteração Buckwalter.
  3. Transcrição

    Uma representação da escrita original de uma linguagem na escrita alvo de uma forma que reflete a pronúncia do original, muitas vezes ignorando grafemas (letra-a-letra) correspondente. Existem três tipos de transcrição:

    a. Transcrição fonética

    Um conjunto de símbolos usados ​​ para representar os sons da fala real (fonemas) do idioma de origem, incluindo todos os sons (variantes previsíveis de um fonema). O mais preciso e bem conhecido deles é o alfabeto fonético internacional (IPA). Por exemplo, محمد é transcritas foneticamente como [muħɛ̈mmɛ̈d], uma representação bastante precisa de como esse nome é pronunciado realmente.

    b. Transcrição Fonemica

    Também chamado de transcrição fonológica, esta é uma notação usada para representar os fonemas da língua de origem (ignorando os sons), de preferência em uma base letra por letra. Por exemplo, محمد é transcrito fonemicamente como / Muhammad /. Um a representa o som /a/, uma unidade abstrata, em vez de o som real (fonema) [ɛ̈].

    c. Transcrição Popular

    A ortografia convencionalizada muitas vezes inconsistente e concebida por não-nativos (ou mesmo por Arabistas) com um conhecimento superficial da fonologia árabe, que tenta representar aproximadamente a pronúncia do original. Por exemplo, محمد é transcrito em cerca de 200 maneiras diferentes, como Maomé, Maomé, Moohammad, Moohamad, Mohammad, Mohamad, etc.
  4. Vocalização

    O processo de adicionar automaticamente vogais para paravras árabe devocalizadas. Por exemplo, o unvocalized محمد \ Mhmd \ é vocalizado como مُحَمَّد \ Muham ~ ad \. Observe os quatro sinais diacríticos que foram adicionados na versão vocalizada. Isto é difícil de fazer, mesmo para falantes nativos, a menos que treinou na fonologia árabe 
  5. Arabização

    Como utilizado aqui, arabização se refere ao processo de conversão automática de um nome árabe ou não-árabe escrito na escrita nativa Latina, por exemplo, em escrita árabe. Por exemplo, Muhammad → محمد, Jack → جاك, e 埼 玉 (Saitama) → سايتاما. 




Bibliografia

Wikipedia. (2014). Retrieved from https://pt.wikipedia.org/wiki/Lingu%C3%ADstica
Halpern, J. (2013). The CJK Dictionary Institute. Retrieved from http://www.cjk.org/cjk/arabic/aran.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário