,,

Translate it!

Dubai Creek -- onde tudo nasceu, um pouco de história


Muitas pessoas tem interesse em saber mais sobre Dubai, muitos querem tentar uma vida profissional aqui e com isso vem muitas dúvidas.

Um pouco da história de Dubai



Cerca de 800 membros da tribo Bani Yas, liderada pela família Maktoum, se alojaran na foz da enseada creek) em 1833. A enseada era um porto natural e Dubai logo se tornou um centro para o comércio de pesca, pérolas e mar. Na virada do século 20 Dubai foi um porto bem sucedido. O souk (mercado em árabe) no lado de Deira ao lado da enseada (creek) era o maior na costa com 350 lojas e uma multidão constante de visitantes e de homens de negócios. Na década de 1930, a população de Dubai era de quase 20 mil, dos quais um quarto eram expatriados.
Na década de 1950 a enseada começou a limo, um resultado talvez do número crescente de navios que usavam. O falecido Governador de Dubai, Sua Alteza Sheikh Rashid bin Saeed Al Maktoum, decidiu que a via navegável fosse dragada. Era um projeto ambicioso, caro e visionário. O movimento resultou em maiores volumes de movimentação de carga em Dubai. Em última análise, reforçou a posição de Dubai como um importante centro de comércio e reexportação.
 
Quando o petróleo foi descoberto em 1966, Sheikh Rashid utilizou as receitas petrolíferas para estimular o desenvolvimento de infra-estruturas em Dubai. Escolas, hospitais, estradas, uma moderna rede de telecomunicações ... o ritmo de desenvolvimento era frenético. Um novo porto e terminal foram construídos no Aeroporto Internacional de Dubai. Foi implementada uma extensão de pista que poderia acomodar qualquer tipo de aeronave. O maior porto artificial do mundo foi construído em Jebel Ali, e uma zona livre foi criada em torno do porto.
 
barco cargueiro
A fórmula de Dubai para o desenvolvimento estava se tornando evidente para todos - liderança visionária, infra-estrutura de alta qualidade, ambiente de expatriados amigáveis, imposto zero sobre o rendimento pessoal e empresarial e baixos custos de importação. O resultado foi que Dubai rapidamente se tornou um centro de negócios e turismo para uma região que se estende do Egito para o subcontinente indiano e da África do Sul para o que agora são chamados de países da CEI.

 
Desde a década de 1960, Sheikh Zayed bin Sultão Al Nahyan, então governante de Abu Dhabi, e Sheikh Rashid bin Saeed Al Maktoum sonhavam em criar uma federação dos Emirados na região. Seus sonhos foram realizados em 1971, quando Dubai, Abu Dhabi, Sharjah, Ajman, Umm Al Quwain, Fujairah e (em 1972) Ras Al Khaimah, se juntaram para criar os Emirados Árabes Unidos.
  Sob o falecido Sheikh Zayed, o primeiro presidente dos Emirados Árabes Unidos, os Emirados Árabes Unidos se tornou um dos países mais ricos do mundo, com um PIB per capita superior a US $ 17.000 por ano. Na década de 1980 e início de 1990, Dubai tomou uma decisão estratégica para emergir como um importante destino turístico de qualidade internacional. Os investimentos na infra-estrutura turística pagaram generosamente ao longo dos anos.
  Dubai é agora uma cidade que possui hotéis incomparáveis, arquitetura notável e entretenimento de classe mundial e eventos esportivos. O belo Burj Al Arab hotel presidindo sobre a costa da praia de Jumeira é o único hotel do mundo com uma classificação de sete estrelas. Os Emirates Towers são uma das muitas estruturas que nos recordam a confiança comercial em uma cidade que se expande a um ritmo notável. Com 350 metros de altura, a torre de escritórios é o edifício mais alto do Oriente Médio e da Europa.
  Dubai também abriga grandes eventos esportivos internacionais. O clássico do deserto de Dubai é uma parada principal na excursão profissional da associação do Golf. O Dubai Open, um torneio de tênis ATP ea Copa do Mundo de Dubai, a corrida de cavalos mais rica do mundo, atraem milhares a cada ano.


Esse é um post mais sobre onde Dubai nasceu e como nasceu, não vou me referir de como é a vida aqui como morar, trabalhar, etc... isso será abordado em novo post.





Casa do sheikh Saed al Maktoum da dinastia Maktoun.



 




torre de vento - usada para refrescar o interior da casa com o vento canalizado por ela

porta entalhada uma caracteristica árabe

f





Os arredores da orla de Dubai Creek


Sem dúvida um lugar mágico, que nos leva do moderno ao antigo, onde podemos ver as pessoas andando num ritmo frenético, trabalhadores de todos os lados, indianos, pakistaneses são os maiores números por aqui. Eles comercializam de tudo.

Esses barquinhos são usados para transportar turistas e trabalhadores de um lado para o outro.







Uma parada para um lanchinho, uma deliciosa shawerma, um tipo de sanduiche de pão árabe com recheio de frango ou carne, salada e molho de tahina. Delicia!






Aqui os restaurantes são no estilo árabe, tudo aqui nos leva a sentir o mundo árabe. Á noite barcos com muitas luzes ficam navegando aqui como uma atraçao turística e os árabes se reunem para uma "shisha" ou  narguile, o cigarro arabe.









Arte


Aqui uma casa de artes onde há amostra da caligrafia árabe, estava fechada no momento e não conseguimos entrar, voltarei com certeza para poder registrar tuuuudo rsrs.





Uma visão do canal 



O Aqua-bus, o onibus aquático



Ruas estreitas

As ruas estreitas, bem marcantes do estilo árabe, usadas para canalizar o vento fresco que vem do mar e refrescar as casas. Sábia idéia.




 Os arabescos na ornamentação das faixadas.






Para fechar, como sempre, os amigos inesperados...





Para os próximos posts tentarei falar mais da vida normal em Dubai, como é viver aqui.
Se alguém já quiser deixar alguma dúvida por favor entre em contato.

salam!

Cris Freitas
Emirados Árabes


Nenhum comentário:

Postar um comentário