Translate it!

Café árabe, um símbolo de generosidade

© TCA, 2014
 

As variações da palavra CAFÉ nos diferentes sotaques árabes:

árabe padrão fusha: qahua - قهوة
árabe égípcio: 'ahua - أهوة
árabe do golfo: gahua - قهوة
No golfo o ق é pronunciado "g" e no Egito não é pronunciado ficando um som mudo.






Inscrito em 2015 na Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO.

Servir café árabe é um aspecto importante da hospitalidade nas sociedades árabes e considerado um ato cerimonial de generosidade. Tradicionalmente, o café é preparado na frente dos hóspedes. A produção de café começa com a seleção de grãos, que são levemente assados ​​em uma panela rasa sobre um fogo, depois colocados em um almofariz de cobre e socados com um pilão de cobre. Os grãos de café são colocados em um grande pote de café de cobre; a água é adicionada e a panela é colocada no fogo.

Uma vez fabricada, é despejada em uma cafeteira menor, da qual é despejada em pequenas xícaras.
O convidado mais importante ou mais velho é servido primeiro, enchendo um quarto do copo, que pode ser reabastecido. A prática comum é beber pelo menos uma xícara, mas não exceder três. O café árabe é feito e apreciado por homens e mulheres de todos os segmentos da sociedade, particularmente em casa. Os sheikhs e chefes de tribos que servem café árabe em seus espaços de reunião, homens e mulheres beduínos idosos e donos de lojas de café são considerados os principais apreciadores.

Conhecimento e tradições são passados ​​dentro da família através da observação e prática.
Jovens membros da família também acompanham os mais velhos ao mercado para aprender a selecionar os melhores grãos de café.
 
Cardamomo, cominho, cravo, açafrão também são adicionados para adicionar uma outra dimensão ao já requintado sabor do café fresco. Depois de preparar o café, é servido em pequenos copos para os convidados. A pessoa que serve o café para os convidados ou membros da família (muqahwi) deve ser madura, pelo menos 15 anos e acima e não uma criança para que ele possa falar bem com os convidados e não arriscar derramar café sobre as roupas dos hóspedes. ele os serve. "O muqahwi deve segurar o dallah em sua mão esquerda e cerca de três xícaras pequenas sem alça à direita"
Ele deve servir o café a partir da pessoa sentada à direita dos majlis e não deve pular ninguém. Se há uma pessoa muito importante nos majis, como um xeque ou um erudito religioso, ele deve ser servido primeiro. O muqahwi deve então servir os outros, começando com a pessoa à sua direita ". Depois de beber, o convidado sacode suavemente a taça pequena para mostrar o muqahwi que ele fez. O muqahwi permanece em pé até que todos os hóspedes tenham terminado de beber o café. E é proibido servir café enquanto as pessoas comem alimentos.




Al Majilis - A Sala  

A majlis é tão importante agora como sempre foi na história dos Emirados Arabes Unidos. Ela une as comunidades. É um lugar para trocar ideias e informações. A majlis serve propósitos culturais, sociais, educacionais e até políticos.
A área da Majlis é geralmente grande, confortável e equipada com instalações de produção de bebidas. Anciãos com amplo conhecimento local, xeiques, acadêmicos e membros da família se reúnem neste lugar como uma forma de união e de onde discutem várias questões importantes.Os anciãos da família, possuem mais tempo para sentar-se especialmente, à noite, para que as crianças possam aprender com eles. Sentados nos majis com os convidados, e com jovens, mostra-lhes como viver. Esses costumes são passados paras as geraçoes futuras.

Dallah - O Bule árabe

Considerado um símbolo no mundo árabe, o Dallah é o utensílio onde os árabes servem seu delicioso café. Algumas cidades usam o Dallah como um marco em praças ou rotatórias, dando boas vindas aos que chegam à cidade.
dallah
Um dallah (árabe: دلة) é um tradicional bule de café árabe usado durante séculos para preparar e servir Qahwa (gahwa), um café árabe ou café do Golfo feito através de um ritual de várias etapas, um café picante e amargo tradicionalmente servido durante festas como Eid al-Fitr. É comumente usado na tradição cafeeira da península arábica e dos beduínos. Os beduínos idosos usavam o ritual de preparação do café, servir e beber como sinal de hospitalidade, generosidade e riqueza. Em grande parte do Oriente Médio ainda está ligado à convivência com amigos, familiares e parceiros de negócios, por isso está normalmente presente nos principais ritos de passagem, como nascimentos, casamentos e funerais e algumas reuniões de negócios. 

Dallah tem uma forma distinta, apresentando um corpo bulboso que se afunila até uma "cintura" no meio e se alarga no topo, coberto por uma tampa em forma de espiral coberta por um remate alto e sustentada por uma alça sinuosa.
A característica mais distintiva é um longo bico com um bico em forma de crescente. Este bico pode ser coberto com uma aba de metal para manter o café mais quente, mas tradicionalmente é aberto para ver o café à medida que é derramado.


 
Um dallah pode ser feito de latão, aço, prata e até mesmo ouro 24K para ocasiões especiais ou usado pela realeza. 
As origens do dallah não são claras. Entre as primeiras referências a um dallah como uma caldeira de café na data da forma moderna até meados do século XVII.
O dallah desempenha um papel tão importante na identidade dos países do Golfo Pérsico que é apresentado em obras de arte públicas e em moedas monetárias.
Com padrões geométricos, plantas e flores estilizadas, cenas de amor da poesia árabe ou outras decorações, incluindo gemas semipreciosas e marfim.  Os dallah modernos são embarcações mais tipicamente práticas, e até dallah e thermos automáticos estão disponíveis para o bebedor moderno de café. 
Em sua forma mais básica, o café árabe ou do Golfo tem ingredientes e preparações simples: água, café torrado levemente e cardamomo moído são cozidos em um banho por 10 a 20 minutos e servidos não-filtrados em xícaras demitass . Outras receitas tradicionais e regionais incluem açafrão ou outras especiarias.
É também chamado de "caldeira de Bagdá" ou "pote do Golfo".



Finjaan - A pequena xícara sem alça


Uma pequena xícara e sem alça, parecendo uma xícara de chá para nós do ocidente, o Finjaan é onde os árabes servem seu café. Não deve ser preenchido até em cima, apenas um quarto ou metade.
Ela pode ser de porcelana ou vidro.
Para indicar que já está satisfeito e não deseja mais café, o finjaan deve ser levantado e levamente virado de uma lado para outro, assim o muqahwi não servirá mais café.




finjaan para chá

Etiópia

Você sabia, por exemplo, que foi um pastor de cabras etíope que descobriu o efeito dos grãos de café? Isso foi há muito tempo atrás. Ele provou o feijão e sentiu um aumento de energia, tendo a noção em sua cabeça depois de observar seus animais sendo excepcionalmente vivos no final do dia depois de terem pastado além de um arbusto que estava carregado de bagas.

 Assista ao video da UNESCO em Inglês

 






Esse post foi feito com pesquisas em vários sites.


Cris Freitas
Emirados Arabes Unidos

 



Um comentário:

  1. Ótimo post, pude aprender mais sobre este envolvente costume árabe! E confesso que fiquei surpresa em saber que pode-se acrescentar outras especiarias, além do cardamomo.

    ResponderExcluir

Atenção!
Todo comentário é lido antes de ser publicado.